Print

Asma e gravidez

A asma é uma das condições mais comuns que coexiste com a gravidez. Se por um lado a asma pode afetar a sua gravidez, por outro, a própria gravidez pode ter impacto nos sintomas da asma. Este folheto foi construído com o objectivo de lhe fornecer informações acerca das alterações que podem ocorrer e como lidar com elas.

Última atualização 01/02/2021
This content is available in multiple languages.

Como é que a asma afeta a gravidez?


Se tiver asma, o risco de complicações para si e para o seu bebé durante a gestação é menor se a sua asma estiver bem controlada. Apesar de ser tentador parar com a sua medicação quando engravida, é fundamental mantê-la de forma a controlar a sua asma. Vários estudos demonstraram que parar com a medicação neste período é mais perigoso do que mantê-la. De forma a manter um bom funcionamento dos pulmões, é importante que tome regularmente a medicação. Isto ajudará a prevenir uma crise ou agravamento da sua asma, situações que dificultariam o fornecimento de oxigénio ao seu bebé

Como é que a sua gravidez afeta a asma?


Como o seu corpo produz maior quantidade de hormonas quando está grávida, notará várias alterações no seu organismo, incluindo no seu sistema respiratório. É normal todas as mulheres sentirem um aumento da sensação de falta de ar ou de “nariz entupido”, particularmente nos três últimos meses de gravidez. A gravidez afeta a mulher com asma de diferentes formas. A evidência atual sugere que 1/3 da população com asma melhora os sintomas durante a gravidez, um 1/3 fica igual e 1/3 tem agravamento. Se você tem asma grave, é provável que os sintomas piorem, embora pessoas com asma moderada sintam habitualmente uma melhoria.

Folhetos relativos à área pulmonar Asma e gravidez 1/4 www.european-lung-foundation.org Dica importante: Parar de tomar os corticóides inalados pode agravar os sintomas da asma durante a gravidez, o que poderá levar a complicações. É seguro continuar a tomar a sua medicação e é importante que mantenha a sua asma controlada.

Poderá sentir-se mais stressada ou preocupada durante a gravidez, e isto pode afetar por vezes os sintomas da sua asma. É importante tentar manter-se relaxada durante a sua gravidez e consultar o seu médico se necessitar de auxílio adicional.

“Os meus sintomas da asma pioraram durante a gravidez. Consultei o meu médico assistente regularmente, de forma a manter a minha asma o mais controlada possível. Recorri também a aulas de aulas de preparação para o parto que me permitiram relaxar e aprender alguns exercícios respiratórios úteis, de forma a preparar-me para o parto”

Rebecca Elder, uma mãe recente, com asma.

A sua medicação


Que tipo de apoio deverá receber?


Questões frequentes


Numa primeira fase, é importante consultar o seu médico. Receberá depois acompanhamento pela equipa de profissionais de obstetrícia, que lhe darão apoio durante o parto. Poderá também pedir ajuda do médico que trata da sua asma, se necessitar de um apoio adicional para controlar os sintomas da doença. Para assegurar uma gravidez tranquila, é importante que todos os profissionais de saúde que a acompanham, trabalhem em conjunto de forma a proporcionar-lhe o melhor tratamento. Mesmo que procure uma enfermeira obstetra (parteira) para pedir aconselhamento acerca da sua gravidez, tenha a certeza que também fala acerca dos seus sintomas relacionados com a asma. Peça ao seu médico um plano de ação para controlo da sua asma. Isto pode ajudá-la a ter uma melhor orientação para lidar com a sua asma e a ajustar o tratamento caso os sintomas durante a gravidez se alterem.

Subscreva o nosso boletim informativo