Print

Bem-estar mental e saúde pulmonar

Se tiver uma doença pulmonar, existem mais probabilidades de sofrer de problemas de saúde mental para além dos sintomas físicos. O presente folheto informativo explica como cuidar do seu bem-estar mental, que doenças de saúde mental pode ter e onde encontrar apoio caso não se sinta bem.

Última atualização 11/07/2021
This content is available in multiple languages.

O que é o bem-estar mental?


Bem-estar mental é um termo utilizado para descrever como se sente e como enfrenta a vida do dia a dia. Isto inclui como é viver com a sua doença pulmonar. Se o seu bem-estar mental for bom, é mais provável que esteja a cuidar-se de forma correta e a administrar bem o seu tratamento. Vai manter uma atitude positiva perante a vida e vai querer participar em tudo o que o rodeia. Se não conseguir manter o bem-estar mental, pode mostrar-se menos interessado em participar em atividades que antes eram fonte de prazer. Pode sentir-se mais ansioso e tenso e ter dificuldade em lidar com a vida do dia a dia e com o stress da sua condição.

Viver com uma doença pulmonar


Existem mais probabilidades de ter um bem-estar mental mais fraco ou de sofrer de doenças de saúde mental se viver com uma doença pulmonar. Isto pode acontecer porque:

  • pode ser mais difícil para si realizar as mesmas atividades que realizava antes de ficar doente,
  • está preocupado em não conseguir respirar,
  • sente-se frustrado por precisar de tratamento médico regular e mais apoio de terceiros, ou
  • preocupa-se com futuro que pode ter com a sua doença pulmonar.

Tudo isto pode ter um impacto sobre a forma como vê o seu papel no trabalho, as interações com a família e amigos e a sua autoestima.

Uma doença de saúde mental também pode afetar a sua capacidade para lidar com a sua doença pulmonar. Isto pode significar:

  • sentir-se ansioso por estar com falta de ar, evitando assim o exercício físico
  • estar deprimido e não se sentir capaz de tomar a medicação, ou
  • evitar situações sociais e sentir-se isolado.

Estes sentimentos criam um ciclo negativo de eventos; se os seus sintomas não
forem bem tratados, pode vir a sentir-se pior.

Como posso cuidar do meu bem-estar mental?


Cuidar do seu bem-estar mental é um processo pessoal e é importante encontrar algo que funcione para si. Existem inúmeras abordagens:

Manter-se ativo

Viver uma vida ativa com uma doença pulmonar pode ajudar a controlar os seus sintomas e a manter o seu bem-estar. Quanto mais ativo se mantiver, mais fáceis se tornarão as atividades do dia a dia, apesar da suas dificuldades respiratórias. É importante encontrar uma atividade que se adapte ao seu nível de falta de ar. Pode encontrar algo para incluir na sua rotina do dia a dia, como cuidar do jardim, subir e descer escadas ou descer do autocarro uma paragem antes de chegar a casa para fazer o caminho a pé. Ou pode tentar algo mais estruturado, como aulas de manutenção da forma física, corrida ou exercícios de resistência. Lembre-se de que sentir falta de ar durante as atividades é normal e não é um sinal de agravamento da doença. Pode também tentar frequentar um curso de reabilitação pulmonar. Este é um programa estruturado altamente eficaz de exercícios e aulas de informação específicos para pessoas com problemas pulmonares, para o ajudar a manter-se ativo.

Atenção plena

Atenção plena ou “mindfulness” significa concentrar-se no momento presente. Ensina que uma emoção ou um sentimento é a nossa reação normal a algo, mas que é possível reagir a esse sentimento de formas diferentes. Ajuda-o a entender que alguns pensamentos e sentimentos podem ser positivos e outros negativos. Mas que nenhuma destas reações altera a realidade. A investigação mostrou os benefícios da atenção plena para pessoas com problemas pulmonares, principalmente para ajudar a aliviar o stress que pode ser causado pela falta de ar. A falta de ar durante as atividades é normal em pessoas com problemas pulmonares e a aceitação deste facto pode ajudá-lo a sentir-se melhor com o seu estado e a sua vida em geral.

Autoajuda

Pode tomar medidas para se ajudar a si próprio, como descobrir o que afeta o seu humor: o que o melhora e o que faz com que se sinta pior? Isto pode ajudá-lo a evitar o sentimento de incapacidade de lidar com a situação. Também pode querer incluir coisas na sua vida que considere agradáveis, como aprender algo novo, ligar a um amigo ou dispor de mais tempo para relaxar. Isto pode ser especialmente útil se sentir que não consegue realizar as tarefas que costumava realizar. Em vez disso, pode optar por fazer uma atividade que lhe agrade. É importante que se verifique a si próprio com regularidade. Observe como se está a sentir e se, recentemente, se tem sentido melhor ou pior. Se começar a sentir que não está a lidar bem com a situação, converse com o seu médico para evitar o agravamento dos seus sintomas mentais ou físicos.

“É normal não se sentir bem. É normal sentir-se derrotado ou sentir que não consegue suportar mais nada. É importante lembrar-se de que isto não é um problema e que pode encontrar apoio para o ajudar a enfrentar a situação, assim como faria se tivesse sintomas físicos graves. Outra coisa que me ajudou muito foi lembrar-me a mim próprio de que não sou menos importante por ter este problema. Não sou menos pessoa e não mereço menos do que os outros só porque sofro desta doença. Lembrar-me disto ajudou-me realmente a gerir o meu bem-estar mental nos momentos em que me sentia em baixo.” David

Que doenças de saúde mental posso ter?


Aproximadamente um em cada quatro de nós sofre de uma doença de saúde mental em determinado momento das nossas vidas. Aqui, analisamos três condições que podem ser mais comuns em pessoas com doenças pulmonares.

Ansiedade

Muitas experiências relacionadas com a sua doença pulmonar podem causar ansiedade. Estas podem incluir:

  • ser hospitalizado se tiver uma infeção no peito ou se os seus sintomas se agravarem,
  • estar frequente ou constantemente sem fôlego,
  • perder o seu emprego ou deixar de interagir com amigos e familiares, ou
  • sentir que os seus sintomas estão descontrolados.

Se esse sentimento de preocupação persistir durante muito tempo ou o oprimir, estes são sintomas de ansiedade para os quais pode obter ajuda.

Sinais a que deve estar atento

  • Pensamentos acelerados
  • Dificuldade de concentração
  • Sentimentos de pânico, pavor ou desgraça
  • Problemas de sono
  • Vontade de fugir
  • Respiração pesada e acelerada relacionada com o seu humor
  • Suores ou afrontamentos
  • Náusea
  • Palpitações e tremores

Depressão

Viver com uma doença pulmonar pode parecer uma tarefa difícil. Por vezes, pode sentir-se irritado ou desanimado, principalmente se a sua condição o impedir de participar nas suas atividades habituais. Se esta sensação persistir várias semanas e afetar a sua vida do dia a dia ou for acompanhada por um forte sentimento de tristeza ou desânimo, pode ser sinal de depressão. A depressão não é o mesmo que sentir-se mal durante alguns dias – é uma doença de saúde mental sério e para o qual pode obter ajuda.

Sinais a que deve estar atento

  • Sensação de impotência ou falta de esperança
  • Falta de alegria
  • Perda de interesse nas atividades diárias
  • Alterações do sono – mais ou menos sono
  • Alterações do apetite – mais ou menos apetite
  • Falta de energia e concentração
  • Raiva, irritabilidade consigo próprio ou com os outros
  • Sentimentos de baixa autoestima e de culpa
  • Pensamentos sobre morte ou suicídio

Perturbação de stress pós-traumático (PTSD)

Sendo uma pessoa que vive com uma doença pulmonar, pode passar por eventos traumáticos com um efeito duradouro na sua saúde mental. Um exemplo disso é poder precisar de passar algum tempo numa unidade de cuidados intensivos do hospital ou precisar de assistência mecânica para respirar. Esta pode ser uma experiência traumática e algumas pessoas têm dificuldades em enfrentá-la. Pode conduzir a uma condição designada como perturbação de stress pós-traumático. Esta doença pode causar perturbações graves no seu dia a dia, pois o stress que sentiu no momento do evento continua a afetá-lo. Trata-se de uma doença de saúde mental grave e para o qual pode obter ajuda. Se notar sinais ou sintomas de qualquer doença de saúde mental, é importante procurar a ajuda do seu médico o mais rapidamente possível.

Sinais a que deve estar atento

  • Reexperiência traumática, fazendo com que sinta que está tudo a acontecer novamente
  • Pesadelos
  • Stresse grave com lembranças do episódio traumático
  • Suores, náuseas ou tremores quando se lembra da sua experiência

Tratamentos para doenças de saúde mental


Somos todos diferentes e com necessidades diferentes que o médico irá discutir consigo. Estes são alguns dos tratamentos para doenças de saúde mental em pessoas com doenças pulmonares.

  • Reabilitação pulmonar multidisciplinar. Esta é uma opção muito eficaz para melhorar a sua saúde física e mental se sofrer de doença pulmonar.
  • Psicoterapia com um conselheiro ou psicoterapeuta. Isto pode incluir terapia cognitivo-comportamental (TCC), terapias de exposição, que ajudam a superar medos específicos e ajudam com a depressão e a PTSD, ou terapia do trauma.
  • Medicamentos como antidepressivos ou ansiolíticos. Os médicos podem sugeri-los como opção de tratamento e trabalharão consigo para encontrar a dosagem certa para limitar os efeitos secundários.

É possível que lhe proponham uma combinação destes tratamentos e a sua equipa médica trabalhará para encontrar a melhor solução para si.

Onde posso encontrar apoio?


Os problemas de sua saúde mental são muito comuns e não existem motivos para se sentir envergonhado. É bom poder falar abertamente sobre o assunto. Se começar a sentir que não está a lidar bem com a situação, converse com o seu médico para que possa propor-lhe algumas opções que lhe permitam obter apoio. Além disso, também pode tentar o seguinte.

  • Encontre um grupo de apoio para pessoas com a mesma doença. Pode ser na sua localidade ou uma comunidade online. Muitas pessoas consideram benéfico conversar com outras pessoas com experiências semelhantes.
  • Fale com a sua família e amigos. Embora possam não estar a passar pela mesma experiência, pode ajudá-los a entenderem como se sente. Pode discutir com eles formas de o ajudarem e explicar-lhes em que momentos precisa de ter o seu próprio espaço. Eles podem ajudá-lo a aperceber-se das alterações de humor e se necessita de mais apoio.

“Uma coisa que aprendi durante o tempo que passei em rede com pessoas de outras organizações de doentes foi esta frase muito útil: é normal não se sentir bem. Permita-se não estar bem em determinados momentos da sua vida. É muito difícil ser sempre forte e alegre, feliz e bem-disposto. Permita-se ficar de mau humor. Às vezes, tenho dias maus. Não quero ver ninguém e são dias só para mim. Cubro-me com um cobertor e fico em casa. Choro, grito e, se for preciso, durmo. Permito-me não fazer nada e, no dia seguinte, acordo e sinto-me revigorada. Começa um novo dia e é quase como se tivesse renascido. Posso ser outra vez positiva e sinto-me como nova.” Elena

  • Junte-se a organizações de doentes que trabalham para apoiar pessoas com a sua doença. Pode constatar que o envolvimento ativo nestas organizações permitelhe comunicar com diversas pessoas com objetivos semelhantes aos seus e, além disso, manter a sua mente ativa enquanto trabalha para atingir estes objetivos comuns.

Para famílias/amigos/cuidadores


Cuidar de alguém pode ser desgastante e afetar o seu bem-estar mental. Isso é completamente normal e é importante que cuide da sua saúde mental. Se notar sinais ou sintomas de qualquer doença de saúde mental em si, é importante procurar ajuda o mais rapidamente possível. A sua saúde é importante e conseguirá prestar melhores cuidados e apoio se cuidar bem da sua própria saúde. Se estiver a cuidar de alguém com doença pulmonar e quiser apoiar o bem-estar mental dessa pessoa, pode ser difícil saber a melhor forma de o fazer. A experiência de cada pessoa em matéria de bem-estar mental ou de doenças de saúde mental é vivida como uma experiência única e pessoal. Discutir abertamente sobre o que pode desencadear sentimentos negativos, o que a pessoa considera útil e que tipo de apoio pretende receber de si pode ser um bom ponto de partida. Se notar uma mudança no humor da pessoa e ficar preocupado, pergunte-lhe como se sente, se sente que está com capacidade para lidar com a situação e de que tipo de apoio pode precisar. Pode não ser capaz de a ajudar diretamente, mas pode orientá-la na direção certa para procurar ajuda profissional e informá-la de que está ao seu lado para a apoiar. Muitas vezes, ouvir é mais importante do que dar conselhos. Também pode oferecer-se para a acompanhar a consultas caso receie falar da sua condição com um profissional de saúde.

Recursos adicionais


Organizações de doentes

Recursos de saúde mental

Folhetos informativos da ELF

Produzido em junho de 2020.

Subscreva o nosso boletim informativo