Print

Asma na infância

A asma é uma doença que causa inflamação nas vias respiratórias. É a doença crónica mais frequente nas crianças. A asma pode começar em qualquer altura da vida, mas é provável que comece na infância.

A asma pode começar em qualquer altura da vida, mas é provável que comece na infância.

Última atualização 30/04/2021
This content is available in multiple languages.

Sintomas


Os sintomas frequentes da asma na infância incluem:

  • Pieira
  • Falta de ar
  • Aperto no peito
  • Tosse

Os sintomas ocorrem muitas vezes à noite ou ao início da manhã.

Por vezes, os sintomas podem agravar-se ao longo de horas ou minutos, levando a uma obstrução grave das vias respiratórias, conhecida como um ataque de asma. A asma aguda é a causa mais frequente de internamento hospitalar nas crianças de todas as idades.

As mortes devido a asma são reduzidas e ao longo dos últimos anos o número tem diminuído em toda a Europa. A investigação sugere que 9 em cada 12 mortes devido a asma se devem a anafilaxia, sendo a asma causada por alergia a alimentos.

Causas


A asma resulta de uma interação entre fatores ambientais e fatores genéticos.

FATORES AMBIENTAIS

Sabe-se que a exposição ao tabagismo, seja através de uma mãe fumadora durante a gravidez ou depois de o bebé nascer, aumenta o risco de asma e de uma função pulmonar inadequada ao longo da infância.

As infeções respiratórias causadas por vírus durante a infância podem levar ao desenvolvimento de asma ou de ataques agudos de asma. 50 – 60% das crianças hospitalizadas devido a vírus sincicial respiratório (VSR) desenvolveram asma posteriormente. 65% do total de ataques de asma em crianças em idade escolar devem-se a infeção por rinovírus.

Os alergénios, como os ácaros do pó da casa e os pelos de animais, também podem contribuir para o desenvolvimento de asma. Cerca de 60% das crianças em idade escolar têm alergias, sobretudo a partículas libertadas pelos animais, a ácaros do pó da casa e bolores, bem como a pólenes de plantas.

FATORES GENÉTICOS

A asma e as alergias estão fortemente relacionadas com os genes herdados dos pais. Os peritos estão atualmente a olhar para as diferentes características genéticas da asma para identificar marcadores da doença. Estes variam entre as pessoas, uma vez que a asma afeta cada pessoa de forma diferente. Além disso, os fatores genéticos muitas vezes significam que as pessoas respondem aos tratamentos de forma diferente. A exposição ambiental pode causar alterações nos genes. Estas alterações podem então ser herdadas pelas gerações seguintes e aumentar o risco de desenvolvimento de asma (mecanismos epigenéticos).

Uma área fundamental da investigação sobre a asma na infância consiste em compreender melhor a genética da doença e em identificar marcadores para ajudar os peritos a preverem de que forma as pessoas irão responder a diferentes tratamentos.

EXERCÍCIO

O exercício também pode causar exacerbações da asma. Esta forma da doença chama-se asma induzida pelo exercício. No entanto, se o exercício for realizado de forma adequada, pode ser um grande benefício para ajudar as crianças a gerir os seus sintomas.

Prevenção


EOs esforços para prevenir a asma na infância incluem:

  • Evitar a exposição ao fumo de tabaco
  • Reduzir a exposição aos alergénios, como por exemplo os ácaros do pó da casa e o pelo de animais
  • Educação para a asma e ajudar as crianças e os pais a tomarem as precauções necessárias

Alguns medicamentos, como os anti-histamínicos e anti-inflamatórios, podem ajudar a prevenir a doença ou influenciar o seu desenvolvimento a longo prazo, mas isto não foi ainda comprovado

Tratamento


Não há nenhum teste largamente utilizado para diagnosticar a asma. Nas crianças, muitas vezes identifica-se quando a criança apresenta sintomas frequentes de pieira, aperto no peito ou tosse.

As medicações para o tratamento incluem:

  • Medicação de controlo: esta medicação é tomada regularmente para ir acumulando um efeito protetor contra os sintomas da asma. Esta medicação é geralmente na forma de corticosteroides inalados (CI), utilizados com ou sem β-agonistas de longa duração.
  • Medicação de alívio: esta é tomada para aliviar os sintomas da asma. Relaxa os músculos que rodeiam as vias respiratórias estreitadas e pode ser utilizada na eventualidade de um ataque de asma ou do agravamento dos sintomas. Geralmente assume a forma de β-agonistas de curta duração

Os cuidados com a asma envolvem mais do que apenas medicamentos. A participação na atividade e exercício é muito importante nos casos de asma na infância e deve ser incentivada.

Subscreva o nosso boletim informativo